fracasso nas redes sociais

É necessário que as marcas entendam que as redes sociais são um território do consumidor e que ele tem controlo sobre o conteúdo que posta, compartilha e curte. E por isso é preciso mudar o comportamento das marcas diante de tal meio de comunicação.

Isso ocorre porque as marcas no geral são egocêntricas, acreditam que tudo que elas produzem será consumido e acabam que ao invés de ver o consumidor como um potencializador de sua marca as empresas ainda os enxergam como algo distante. No entanto as redes sociais surgiram com a finalidade de aproximar pessoas e isso vale para o relacionamento entre marcas, empesas e seus consumidores. A internet não é um veículo como a TV, o jornal ou a revista que o diálogo não é instantâneo, que demora a repercutir. As coisas no universo digital acontecem de maneira dinâmica, por isso não adianta criar uma conta em qualquer que seja a rede social se a marca não está disposta a dialogar com o consumidor, a se preocupar de verdade com suas necessidades e mais ainda, ficar atenta ao que agrada e satisfaz seu público.

É preciso atenção para não perder o timming, entender o conteúdo e passar a se preocupar com ele, afinal a marca precisa gerar interesse para que o consumir crie um laço com ela. E nas redes sociais esse laço pode significar mais consumidores, já que os usuários confiam mais em seus amigos ou desconhecidos do que em qualquer página de empresa ou marca. Por isso é importante criar algo bacana, que agrade, que faça com que as pessoas curtam e os amigos dessas pessoas também curtam o seu conteúdo. Já que o engajamento é fundamental para se manter vivo nas redes sociais.

Por isso ao ignorarem esses pontos, esse comportamento, as marcas e empresas perdem espaço e fracassam nas redes sociais. O que é um passo para trás no mercado digital que vivemos hoje. Por isso saber administrar as redes sociais pode significar o sucesso ou fracasso de uma marca.