slide01

Por que contratar uma agência de publicidade?

Para muitos empresários, pagar pelos serviços de uma agência de publicidade significa gastar dinheiro. Só que se esquecem que pessoas que não são profissionais podem cobrar até mais barato pelo serviço, mas ele é de qualidade? Você empresário, que estudou, passou anos se dedicando, construindo sua marca, vai deixar um qualquer divulgar seu nome? Certamente você não deixaria um qualquer administrando sua empresa.  Então porque arriscar, deixando por conta dos amadores a produção, criação e divulgação da sua marca?

Ela também faz parte da sua empresa, uma informação errada ou mal transmitida pode colocar em risco qualquer empresa, independentemente do tamanho e fazer estragos muito maiores do que só as pessoas rirem do trabalho amador, ela pode pôr em risco a estabilidade do seu negócio.

Agora veja os principais pontos do por que contratar uma agência de publicidade:

  •  Trabalho desenvolvido por profissionais que se preocupam com o como e onde divulgar sua marca.
  •  Preocupação com linguagem e veiculação que atinja seu público alvo, assim você não erra no seu investimento e consegue o retorno desejado.
  •  Cuidado e atenção na qualidade dos produtos veiculados como impressos por exemplo.
  •  Se preocupa em planejar ações no geral para fortalecer sua marca.
  •  Você economiza no fim das contas, porque investir na mídia certa faz diferença, o que adianta fazer mil anúncios em uma mídia que ninguém vê ou que não tem nada a ver com o seu público alvo. Assim não ocorre o desperdício do investimento.
  •  Deixa você tranquilo, pois ao ter uma agência que toma conta da sua marca, é uma preocupação a menos que você tem na hora de administrar sua empresa.
  •  Na agência ela cria um conceito pra sua marca e começa a dar identidade a ela, fazendo com que as pessoas passem a reconhecer sua marca. Com os amadores eles não se reocupam em manter a logo, não tem noção e acabam fazendo alterações e no fim você está com sua logo diferentes todo os materiais e você fez.
  • Passa credibilidade e seriedade perante as mídias e o público. Quando não se tem um agência as mídias e o público tratam sua marca como uma qualquer. E ela não ganha força no mercado.

Depois disso é possível concluir que o barato sai caro, não gaste com amadores, invista em profissionais que podem lhe oferecer um trabalho de qualidade e um retorno no mundo da comunicação.

click

5 entre 10 brasileiros usam redes sociais na hora da compra

Há muito vem se falando sobre o poder das redes sociais na vida das pessoas, tanto no âmbito de relacionamento, como no campo profissional (social media) e até na hora das compras. Estudam mostram que 72% da população leva em consideração a opinião de amigos e familiares na hora de realizar suas compras, o que abriu as portas para o social commerce.

Redes Sociais no hábito de consumo dos brasileiros

Nós, brasileiros, adoramos nos comunicar, compartilhar nossas opiniões, interagir e, por isso, as redes sociais obtiveram um enorme sucesso no país: primeiro veio o Orkut, posteriormente o MySpace (que não se popularizou muito no país), o Twitter, o Facebook e mais algumas centenas de redes e mídias sociais em diversas categorias como YouTube, Delicious e Flickr.

Diante desse boom da Internet, das redes sociais e dos sites de compra coletiva, a empresa de mercado Oh!Panel realizou uma pesquisa encomendada pelo site de compra e venda, Mercado Livre, e divulgada pelo site da revista Veja com 679 brasileiros e 579 cidadãos da Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Peru, entre abril e maio de 2011.

Segundo a pesquisa, mais da metade do brasileiros presentes nas redes sociais já as usam para adquirir produtos e serviços, tornando-se um hábito entre os brasileiros (56%) enquanto os demais países pesquisados 49,4%. Além disso, seis em cada dez usuários de Internet no Brasil realizam pesquisas sobre produtos ou serviços em sites como o Twitter, taxa também superior à registrada em outras nações que é de 58,9%.

Recomendações de amigos nas redes sociais pesa mais que a opinião de especialistas e vendedores

Dos entrevistados de todos os países 72,8% dizem confiar mais na recomendação de amigos nas redes sociais do que na opinião de um especialista na hora de comprar produtos e serviços. Além das três plataformas mais populares no Brasil – Orkut, Twitter e Facebook -, a sondagem considerou os serviços LinkedIn, Sonico, Hi5 e MySpace.

A pesquisa mostrou ainda que mais de 40% dos brasileiros entrevistados acompanham a atuação de suas marcas favoritas nas redes. Eles apresentam duas razões para isso: conhecer novos produtos (81%) e encontrar novas ofertas (75,6%).

Fonte: Agência RS

 

redes-sociais

Investimento em redes sociais é interessante para empresas

Atualmente, não se pode falar em comunicação e tecnologia sem falar ativamente em redes sociais. A internet, de uma maneira geral, tem se tornado cada vez mais importante na vida de qualquer cidadão, seja pelo lado pessoal ou profissional. No relacionamento das empresas com seus clientes, este aspecto não tem sido diferente.

As redes sociais hoje são o principal elo entre empresa e consumidor e seu principal canal de comunicação, não apenas na prospecção de novos clientes (leia mais sobre a importância do Marketing Digital), mas também para melhor atender as necessidades de seu público-alvo. Há diversos estudos que comprovam que as mídias sociais funcionam melhor que o SAC.

De acordo com um estudo com 302 empresas, realizado pelo Deloitte, no Brasil, cerca de 70% delas já utilizam as redes sociais como o principal serviço. A maior concentração de uso está na capital paulista, com 63%, seguida do Rio, com 7% e Minas, com 6%.

A pesquisa ainda revelou que o Facebook e redes sociais internas são as mais utilizadas pelas empresas, cerca de 81%. O Twitter, por sua vez, aparece em segundo lugar, com 79%.

O objetivo das redes sociais é juntar um grupo de pessoas que estejam interligadas por um ou mais fatores em comum, ou seja, áreas, informações, produtos, serviços e curiosidades em comum. Por isso, elas são tão vantajosas para a empresa.

http-internet

A importância da sua empresa ter um site

http-internet

Um site na internet não é mais um luxo para poucos, e sim uma regra geral para empresas que querem sobreviver em um mercado cada vez mais agressivo e um mundo globalizado.

O Brasil é o país que apresenta maior crescimento, atualmente, no que toca à usuários de Internet. Relativamente, este crescimento é maior até mesmo que o dos Estados Unidos. Com o aumento da interatividade, segurança e velocidade, aliado à redução dos preços cobrados pelo acesso à rede, a Internet deixou de ser um mero instrumento de pesquisa para tornar-se uma ferramenta de marketing e vendas muito poderosa.

Ter uma página na internet se tornou indispensável para empresas de todos os tamanhos: grande, médio ou pequeno porte. Esta ferramenta possibilita comunicação junto ao seu cliente sobre os seus produtos e serviços, apresentando seus diferenciais. Mas não basta ter um site “bonitinho” e esperar que chova clientes! Pelo contrário, ter um site na internet é apenas o primeiro passo para a empresa que está “engatinhando” no mundo virtual, é o começo de muito trabalho para que essa ferramenta seja utilizada de forma inteligente, que possa corresponder positivamente ao tempo e dinheiro investidos.

Não é mais possível pedir ao “sobrinho de seu amigo que entende de computador” para fazer um site para sua empresa. Um site é a imagem de sua empresa na internet e, assim como você não compareceria à uma reunião de bermuda e camiseta, seu site deve ser o mais bem elaborado possível.

Cerca de 95% das empresas que atualmente estão na internet não obtêm o sucesso esperado. Por quê? Simples: quem o produziu não pensou no público alvo do site, pensou apenas no “design” da página.

Pessoas ligadas a área de comunicação afirmam, hoje, que as empresas que não aderirem logo a esta nova mídia tendem a perder mercado e, no futuro, podem vir a ter seus negócios seriamente prejudicados.

Antes de começar a desenvolver um projeto web, é necessário saber o que seus clientes querem quando entram em seu site, é necessário satisfazê-los, cativá-los para que se sintam seguros em relação a sua empresa, e percebam os valores que a destacam no mercado!

mktdigital-01

Dicas de marketing pessoal nas redes sociais

mktdigital-01

Não é tão difícil se deparar com jovens e adolescentes, alguns até mesmo no mercado de comunicação, usando e abusando das redes sociais como se não houvesse o amanhã. Pois bem, todos nós sabemos da importância de se ter uma boa imagem profissional e uma imagem pessoal bem preservada, tanto no chamado mundo online quanto no offline. Isso não significa “maquiar” quem você é ou “interpretar” diferentes papéis. O que vale é o bom senso e isso reflete diretamente no marketing pessoal que você faz nas redes sociais.

“Ora, vivemos em uma época livre e eu publico o que quiser no meu Facebook e no meu Twitter”. Pois bem, o Facebook não é seu e muito menos o Twitter. Apesar das opções de privacidade, sempre haverá algum contato que terá acesso a todas as suas “aventuras” publicadas nas redes sociais. O menor deslize basta para que aquele comentário preconceituoso, aquela opinião racista ou aquele texto com erros grotescos caiam no gosto dos usuários, se tornem memes e cheguem até os olhos do seu futuro recrutador.

Devemos nos policiar o tempo todo? É lógico que não. Mas um dose de bom senso nunca é demais. Jamais faça nas redes sociais o que você não faria em público para uma plateia de 500 pessoas, afinal, a etiqueta nas redes sociais existe, sim. Particularmente, não contrataria um jovem profissional que sempre ofende outros usuários, posta termos racistas e que acha a geração Y melhor do que todas as outras pelo simples fato de ser jovem, demonstrando um certo nível de infantilidade assustador.

Portanto, aqui vão algumas dicas que podem norteá-lo a não desgastar o seu marketing pessoal nas redes sociais. Confira:

  • Você faz alguma espécie de marketing pessoal nas redes sociais? O primeiro passo é ter em mente que isso é extremamente importante;
  • Não ofenda, não agrida e nem publique conteúdos que vão em desacordo com a própria legislação do seu país. Empresa séria quer profissional sério e competente. Só competente não serve;
  • Procure compartilhar piadas que não ultrapassem um certo nível de bom senso. Lembre-se que você será um funcionário da empresa X e seu comportamento reflete na imagem da companhia;
  • Compartilhe conteúdos interessantes para os seus contatos e para ser visto por possíveis profissionais do seu ramo. É uma boa forma de chamar a atenção;
  • Sarcasmo sempre é bom, mas ninguém gosta de pessoas – e profissionais – que não sabem o que isso realmente significa;
  • Use as redes sociais em prol da sua imagem profissional.

No mais, o que vale é o bom senso. Nunca a imagem profissional e a imagem pessoal andaram tão juntas e tão expostas. Destruir essa exposição só tende a prejudicá-lo. Não seja sério demais, mas não se transforme em um bobo da corte. Redes sociais são ambientes sociais, mas também são ambientes para que negócios sejam feitos. Pense nisso!

marketing-digital-politico-democracia

Marketing digital é ideal para pequenas e médias empresas

marketing-digital-politico-democracia

Boas ideias muitas vezes morrem por falhas na execução. Um dos desafios mais comuns durante a etapa de go-to-market é a definição de estratégias de comunicação, que tragam resultados, mas ao mesmo tempo caibam no orçamento de uma pequena ou média empresa (PME). A internet é uma bonita história de empreendedorismo, não somente porque criou grandes corporações do zero, como Google e Facebook, mas porque dá a oportunidade para pequenos empresários venderem seu peixe de forma mais racional e acessível. Entenda os cinco motivos que explicam porque o marketing digital é a ferramenta mais indicada de divulgação para PMEs:

1. Baixo ticket de entrada: diferentemente da mídia impressa, cujo custo de anúncio inicia-se com três dígitos, a mídia digital permite investimentos a partir de poucos reais. Links patrocinados são os melhores exemplos. Lances para a maior parte das palavras-chave custam entre R$ 1 e 2.

2. Calcular o ROI é fácil: as plataformas de publicidade online informam automaticamente quantos clicks consumiram seu orçamento, qual a taxa de conversão em vendas e, portanto, qual o retorno sobre o investimento (ROI).

3. Anuncie para quem interessa: se você é o dono de restaurante e tem interesse em divulgar o seu negócio para os moradores de uma determinada cidade ou região, as campanhas digitais podem ser segmentadas por geografia. Se atender apenas no horário do almoço e durante a semana, terá a opção de divulgar anúncios em períodos pré-estabelecidos. Quanto mais segmentar a sua campanha, mais terá certeza de que não estará gastando seu precioso orçamento com clientes de reduzido potencial de conversão.

4. Faça você mesmo: não são necessários intermediários para acessar as plataformas de marketing digital. Equipes internas podem aprender, através de e-learnings gratuitos, como iniciar campanhas para geração de leads ou dicas básicas de otimização de sites. Se mesmo assim, existir necessidade pela contratação de terceiros, a maior parte das agências digitais tem pacotes para atender negócios iniciantes.

5. Pequenos disputam com grandes: não importa quantas lojas seu concorrente tem. Na internet, existe maior igualdade de competição. Um site bem bolado e avaliações de compradores passam credibilidade para converter oportunidades em receita. As histórias de sucesso mais recentes no varejo brasileiro são da Netshoes, Dafiti e Sacks, sites de e-commerce que souberam surfar a onda do marketing digital.

Por Michel Bekhor, sócio-fundador da Press Works. Trabalhou em empresas como SAP, Oliver Wyman e A.T. Kearney. Formado em administração pela Fundação Getúlio Vargas e pós-graduado em marketing pela University of New South Wales.