slika-_original-1357732161-835984

Para alguns falar isso seria um absurdo, afinal na mente de muitos o universo online vai na contra mão do off-line. Mas quem acredita nisso não viu a real transformação do mundo e da tecnologia que há muito tempo pensaram que seria uma inimiga dos meios off-line mas se tornaram verdadeiros aliados para a propaganda.

Prova disso, são os dados de um estudo conduzido pela Forrester Research que mostra que 79% dos internautas impactados pele publicidade off-line realizam buscas online sobre a empresa, produto ou serviço que a propaganda apresentou e na maioria da vezes essa pesquisa ocorre no mesmo dia.

De acordo com pesquisas encomendadas pelo Google e iProspect, revelaram uma satisfação com o resultado das pesquisas, que se deve a atuação de ambas que vivem focadas no search marketing. Uma vez que as palavras-chaves no buscador ampliam a cobertura e a frequência com que a propaganda é lembrada, potencializando seu efeito. E se as pessoas não ficam atentas a esse retorno e acabam perdendo os efeitos de sua campanha off-line.

Os estudos afirmam que na busca de conteúdo, o que os consumidores mais procuram são por descontos, que representa 40 % das buscas feitas logo após a propaganda ser vista.

Sem contar que dados revelam que palavras-chave não são apenas relacionados à compra de marcas ou produtos. No entanto, a busca por esses termos revela 47% de buscas por nome do produto e 30% pela marca e outros 20% que buscam outros termos relacionados a propaganda como slogan, trilha sonora, artista, local onde foi rodado, elenco e afins que se relacionam com a propaganda.

Outro ponto positivo para isso é que a pesquisa também revelou que pelo menos uma vez ao dia cerca de 85% dos internautas usam o serviço de busca. E para aqueles que já estão mais familiarizados com a internet e confiam nessa ferramenta o potencial de busca por estes chega à 92% dos internautas.

Para montarem a tabela, a Forrest Search ouviu dois mil internautas de 14 a 45 anos das classes A a D nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Porto­ Alegre, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, Brasília, Ribeirão Preto, Presidente Prudente, São José dos Campos e São José do Rio Preto. Do total, 46% são mulheres, 37% possui curso superior e 31% estão online há mais de dez anos.

Veja a tabela:

 Untitled-3

 

 

Fonte: meioemensagem.com.br